Institucional | Produtos | Novidades | Receitas | Representantes | Contato |  
 
 

Entre os muitos tipos de queijo que fazem parte do cardápio dos brasileiros, o mussarela, o queijo minas e o queijo prato são os mais comuns, mas o parmesão, provolone, gorgonzola, cheddar, queijo cremoso, cottage e ricota também se encontram nas mesas. Mas afinal, quais benefícios os queijos trazem para a saúde? A nutricionista e consultora da Viva Lácteos – Associação Brasileira de Laticínios – lista cinco deles e explica as diferenças nutricionais de cada queijo.
“Além de serem ótimos complementos de refeições, os queijos trazem uma vasta gama de elementos que contribuem para a saúde, desde o cálcio até proteínas essenciais para o bom funcionamento do organismo”, diz Ana Paula, que também salienta a importância de variar o cardápio. “Equilibrar a quantidade e apostar na variedade de alimentos é a chave para garantir que o corpo receba todos os nutrientes que precisa”.

1 – Vitaminas
Em termos gerais, os queijos possuem vitaminas do complexo B (que têm função neuromuscular) e vitamina A (relacionada à saúde reprodutiva, sistema imunológico, diferenciação celular e apresentar função antioxidante.

2 – Cálcio
Os lácteos têm grande quantidade de cálcio e os queijos não são exceção. O cálcio exerce papel fundamental na regulação de processos intracelulares, além de ser essencial para a saúde óssea e dental.

3 – Gorduras
Ao contrário do que se pensava, a ciência vem demonstrando que as gorduras de origem láctea não são prejudiciais à saúde cardiovascular e, inclusive, podem apresentar efeito protetor.

4 – Proteínas
As proteínas lácteas são compostas pelas caseínas (que são proteínas altamente estáveis e não são facilmente alteradas pelo calor) e pelas proteínas do soro, que representam 20% das proteínas lácteas e se destacam por sua importância na síntese de proteínas sanguíneas e teciduais. Os benefícios das proteínas lácteos não param por aí, já que também possuem peptídeos bioativos, que oferecem inúmeros benefícios à saúde, associados principalmente às ações anti-hipertensivas, imunomoduladoras, antimicrobianas, antioxidantes, opióides e nutricionais (auxílio na absorção de minerais).

5 – Baixa lactose
Os queijos possuem baixo ou nenhum teor de lactose, sendo os maturados (como o parmesão, o gorgonzola, o prato, a mussarela e o provolone) aqueles que apresentam menos de 0,1 grama de lactose em 100 gramas de queijo, já vez que este açúcar é transformado em ácido lático no processo de manufatura, além de haver grande perda de parte da lactose no soro, durante o processo de coagulação. Isto faz com que os queijos sejam uma excelente opção de consumo de lácteos por aqueles que apresentam intolerância à lactose.
Veja na galeria acima as características nutricionais de cada tipo de queijo (valores médios, podendo variar de acordo com o fabricante do queijo ou de acordo com versões do produto que sejam focadas na redução ou adição de um nutriente específico).



Data: 31 de julho de 2017
Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/
 

« Voltar

 
   
 
 
 
Não esqueça de curtir
nossa Fan Page!