Institucional | Produtos | Novidades | Receitas | Representantes | Contato |  
 
 

Por que o homem é o único mamífero que permanece ingerindo leite na fase adulta da vida?
R: O homem parece ser o único mamífero adulto que continua a beber leite após o desmame. No entanto, muitos mamíferos adultos de outras espécies apreciam o leite. Porém, sendo o leite um alimento de alto custo, não costuma ser destinado à alimentação de animais, para os quais apenas é ofertado soro de leite oriundo da produção de queijo.

O desmame feito pelas fêmeas das diversas espécies ocorre não porque o leite deixou de ser adequado para a cria, mas sim para que a cria passe a ingerir outros alimentos, visto que suas necessidades nutricionais não são mais satisfeitas plenamente pelo consumo exclusivo de leite. Além disso, o desmame representa uma forma da fêmea de poupar energia, visto que em alguns casos ela está em novo processo de gestação.

Quais são os benefícios do leite de vaca?
R: O leite de vaca representa uma importante fonte de nutrientes para a dieta humana,
especialmente devido à sua composição proteica e mineral. Em relação às vitaminas, o leite é rico em vitamina B2, biotina e, sendo o leite integral, vitaminas A e D. Os lácteos representam a melhor fonte de cálcio dietético, beneficiando a saúde óssea e dos dentes. Além do alto valor nutricional, o leite contém componentes com propriedades funcionais.

O homem, assim como qualquer outro animal, não poderia obter cálcio unicamente por ingestão de vegetais?
R: Primeiramente é preciso considerar que os organismos herbívoros e onívoros são fisiologicamente diferentes. Os ruminantes, por exemplo, precisam de muitas horas para realizar o processo digestivo, que inclui os eventos de mastigação, digestão e ruminação (a fibra não digerida no rúmen é regurgitada à boca para ser novamente mastigada). As girafas, por exemplo, passam quase 20 horas por dia se alimentando; prática não compatível com a dieta, fisiologia e atividade humana.

Outro fator importante é que, com os danos na camada de ozônio e o aumento da incidência
de câncer de pele, o homem tem se exposto menos ao sol e tem feito uso de protetor solar. A vitamina D, promotora da absorção intestinal do cálcio, necessita ser ativada a partir de seu precursor, pela ação de raios ultravioleta.

Portanto, é conveniente que o homem tenha boas fontes de cálcio dietético para evitar
ocorrência de osteoporose na terceira idade.

Quais os problemas de saúde relacionados com o consumo de leite?
R: Para algumas pessoas o consumo de leite e/ou produtos lácteos deve ser parcialmente ou completamente restringido devido a disfunções tais como hipersensibilidade às proteínas do leite de vaca, intolerância à lactose, hipersensibilidade às aminas biogênicas e galactosemia.

A versão integral do leite contém ácidos graxos saturados e colesterol e, portanto, produtos
lácteos desnatados ou nas versões light devem ser preferidos por pessoas com dislipidemias (ex.: hipercolesterolemia) e doenças coronarianas.

Por que o leite pode causar alergia em algumas pessoas e em outras não?
R: É conveniente esclarecer que existe uma confusão entre as pessoas entre intolerância à lactose (ou hipolactasia) e alergia ao leite (ou hipersensibilidade ao leite).

A primeira se refere à incapacidade de digerir a lactose, que representa o “açúcar do leite”,
devido à deficiência ou ausência da enzima lactase (ou b-galactosidase).

Alergia alimentar é decorrente de uma reação do sistema imunológico a proteínas ou parte
dessas moléculas (antígenos), provocando em resposta a liberação de anticorpos, histamina e outros agentes defensivos. A hipersensibilidade ao leite está relacionada, portanto, com a
fração proteica do leite e é uma doença quase que exclusiva dos lactentes e da infância,
normalmente desaparecendo entre os 3 e 4 anos de idade.

Embora haja certa homologia entre a composição proteica do leite de vaca e do leite humano, há também substanciais diferenças tanto quanto ao tipo de proteínas presentes quanto às suas quantidades relativas.

No leite de vaca é encontrada a proteína b-lactoglobulina que é ausente no leite materno. Essa proteína pode desencadear alergia alimentar em alguns bebês e adultos. Não existe consenso em qual seja a proteína do leite de maior alergenicidade no leite de vaca, embora a a-lactoalbumina e a aS1-caseína sejam acusadas de serem as proteínas mais alergênicas



Data: 4 de dezembro de 2017
Fonte: Terra Notcias
 

« Voltar

 
   
 
 
 
No esquea de curtir
nossa Fan Page!