Institucional | Produtos | Novidades | Receitas | Representantes | Contato |  
 
 

 Se você é do time que precisa de um bom copo de leite para conseguir engolir um comprimido --seja para "proteger o estômago" ou só pela sensação de conforto, é melhor abandonar o hábito.

A bebida pode reduzir e até mesmo anular a eficácia de alguns medicamentos, principalmente dos antibióticos. Isso acontece por conta das reações químicas que acontecem entre determinados fármacos, que são as substâncias responsáveis pelo efeito do medicamento, e as substancias responsáveis pelo efeito do medicamento, e as substâncias presentes no leite, principalmente o cálcio. Quando as moléculas do princípio ativo do medicamento e do cálcio se unem, dão origem a um novo tipo de composto químico que o organismo é incapaz de absorver, conhecido como "quelatos". O resultado? O corpo não consegue "aproveitar" toda a potência do remédio. Essas reações químicas também podem acontecer com outras substâncias presentes no medicamento.

O leite exige que o organismo produza diversas substâncias para que seja digerido (como enzimas digestivas e suco gástrico). Aí, outra vez, a interação entre essas substâncias e o princípio ativo do medicamento podem não "dar certo’’.A combinação de antibióticos, principalmente do grupo tetraciclina (que tratam acne, pneumonia, otite, sinusite), e leite deve ser evitada. De acordo com a Anvisa (agência de vigilância sanitária), outros remédios, como contraceptivos orais, Digoxina (para problemas cardíacos) e Diazepam (efeito calmante), também têm seu efeito reduzido ao serem ingeridos com leite.



Data: 29 de maio de 2018
Fonte: Uol
 

« Voltar

 
   
 
 
 
Não esqueça de curtir
nossa Fan Page!